Manual do Cuidador

 

  

     

        Os avanços na área da saúde têm contribuído para cada vez mais pessoas consigam viver por um período mais prolongado, mesmo possuindo algum tipo de incapacidade. Nos dias atuais o cuidado no domicílio proporciona o convívio familiar, diminui o tempo de internação hospitalar, um acompanhamento e uma atenção maior.

        Desta forma a presença de um cuidador se faz necessário . O bom cuidador é aquele que observa e identifica o que a pessoa pode fazer por si, avalia as condições e ajuda a pessoa a fazer as atividades. Cuidar não é fazer pelo outro, mas ajudar o outro quando ele necessita, estimulando a pessoa cuidada a conquistar sua autonomia, mesmo que seja em pequenas tarefas. Isso requer paciência e tempo.

        A seguir, algumas tarefas que fazem parte da rotina do cuidador:

  Atuar como elo entre a pessoa cuidada, a família e a equipe de saúde.

  Escutar, estar atento e ser solidário com a pessoa cuidada.

  Ajudar nos cuidados de higiene.

  Estimular e ajudar na alimentação.

  Ajudar na locomoção e atividades físicas, tais como: andar, tomar sol e exercícios físicos.

  Estimular atividades de lazer e ocupacionais.

  Realizar mudanças de posição na cama e na cadeira, e massagens de conforto.

  Administrar as medicações, conforme a prescrição e orientação da equipe de saúde.

  Comunicar à equipe de saúde sobre mudanças no estado de saúde da pessoa cuidada. 

  Outras situações que se fizerem necessárias para a melhoria da qualidade de vida e recuperação da saúde dessa pessoa.

 

Disponível em: <http://www.ibedec.org.br/cartilhas/%7B00107E70-CDF4-40C9-940A-14F4FB7A5551%7D_guia_pratico_cuidador.pdf>

    

ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

Frequentemente ficamos frustados com pacientes que não conseguem se comunicar pelos meios normais.

 

FALANDO COM OS PACIENTES

1. Ouça os pacientes : seu interesse pelos sentimentos deles devem ser de respeito e preocupação.

2. Comece cada conversa identificando-se e declarando o nome do paciente. Nunca diga: “ Você lembra de mim ?”.

3. Use palavras curtas, simples, específicas e familiares.

4. Fale baixo e devagar num tom de voz macio: aproxime-se mansamente, de maneira aberta, tranqüila e amistosa, porque os pacientes tendem a imitá-lo.

5. Dê orientação ou faça pergunta com calma, uma de cada vez.

6. Espere por uma resposta e, se não recebê-la, repita.

7. Fique de pé ou curvada e mantenha contato olho no olho.

8. Use bastante aprovação não verbal: sorrisos, gestos de cabeça e carinhos.O toque físico chega ao cérebro do adulto demenciados melhor do que palavras, prevenindo sentimentos de rejeição, solidão e insegurança.

9. Limite a quantidade de “não”, use palavras positivas

10. Faça perguntas que se podem responder com “não” ou “sim” ou talvez um gesto.

 

Referência: GWYTHER, Lisa P. Cuidados com portadores da doença de Alzheimer: Manual para cuidadores e casas especializadas. Rio de Janneiro: Ed. Científica, 1995. p 87-89

 

Que tipo de cuidados necessita uma pessoa com demência?


        Pessoas com demência moderada e avançada geralmente necessitam de cuidados 24 horas por dia e alguém para monitorar para evitar danos a si ou para outrem. Você também pode precisar de ajuda com as atividades da vida diária, como comer, tomar banho e se vestir. Para atender a essas necessidades, o cuidado para a pessoa doente é preciso ter paciência e compreensão e pensar sobre a responsabilidade que está tomando.

        Um ambiente familiar típico pode apresentar muitos perigos e obstáculos para a pessoa com demência, mas fazendo mudanças simples podem resolver muitos destes problemas. Por exemplo, facas afiadas, produtos químicos perigosos e outros elementos que causam danos devem ser eliminados ou armazenados em um cofre fechado. Outras medidas de segurança incluem a instalação de barras de segurança nos bancos da cama e casa de banho, remova as fechaduras das portas dos quartos e banheiros, e baixando a temperatura da água quente a 120 ° F (48. 9 ° C) ou menos para reduzir o risco de que a pessoa é queimada acidentalmente. Pessoas com demência também deve usar o tempo todo de alguma forma de identificação, se sair para passear ou se perder. Os cuidadores dessas pessoas pode ajudar a evitar sair sozinho bloqueia a instalação ou alarmes nas portas de saída para o exterior.

        Pessoas com demência freqüentemente desenvolvem problemas comportamentais e frustração com situações específicas. Compreender e modificar as situações que desencadeiam estes comportamentos podem ajudar a tornar a vida mais agradável tanto para a pessoa com demência e cuidadores. Por exemplo, uma pessoa pode se sentir confuso ou frustrado com o nível de atividade ou ruído em seu ambiente. Atividade e reduzir o ruído desnecessário (como limitar o número de visitantes e desligar a TV quando não em uso) pode ajudar a pessoa a entender o que está sendo solicitado e executar tarefas simples. A confusão pode ser ainda mais reduzida, simplificando o décor home, mantendo-se os objetos a desordem da casa, colocação à disposição do paciente os objetos usados no cotidiano, e mantendo uma programação previsível durante o dia. Use calendários e relógios também podem ajudar os pacientes a navegar.

        Pessoas com demência deve ser incentivada a continuar suas atividades normais de descanso, desde que permaneçam seguros e não causam frustração para o paciente. Certas atividades, como artesanato, jogos de mesa e música pode servir como um importante estímulo mental e melhorar o humor do paciente. Alguns estudos sugerem que algumas pessoas se exercitarem e participação em actividades intelectualmente estimulantes podem atrasar a deterioração do funcionamento cognitivo.

        Muitos estudos descobriram que a condução não é uma atividade segura para pessoas com demência. Muitas vezes eles se perdem e podem ter dificuldade em lembrar ou seguindo as regras da estrada. Eles também podem ter dificuldade em processar informações com rapidez suficiente e necessária para enfrentar circunstâncias imprevistas. Para um segundo de confusão pode ser devido a um acidente. Condução com déficit cognitivo pode pôr em perigo outros. Alguns especialistas sugeriram que os exames freqüentes para detectar mudanças na cognição pode ajudar a reduzir o número de acidentes entre os idosos, e em alguns estados dos EUA, os médicos actualmente obrigados a informar pacientes com registro de Alzheimer veículo departamento. No entanto, em muitos casos, a família que deve garantir que não o doente da unidade.

        A carga emocional e física para uma pessoa cuidar de alguém com demência pode ser enorme. Os grupos de apoio podem ajudar os cuidadores a lidar com as demandas, além de fornecer informações úteis sobre a doença e seu tratamento. É importante que os cuidadores ocasionalmente deixar o cuidado de um paciente 24 horas por dia, a fim de suportar os encargos que isso implica. Algumas comunidades oferecem trégua para o cuidador, ou lares de idosos para o dia para cuidar de um paciente de demência podem descansar e se recuperar. Eventualmente, muitos pacientes com demência necessitam dos serviços de uma casa que oferece atendimento em tempo integral.

 

Livro Guia Prático do Cuidador 

Disponível: Guia Pratico do Cuidador.pdf (2 MB)

 

Sumário
Apresentação......................................................................................................... 5
1 O cuidado.......................................................................................................... 7
2 O autocuidado.................................................................................................... 7
3 Quem é o cuidador............................................................................................. 8
4 O cuidador e a pessoa cuidada........................................................................... 9
5 O cuidador e a equipe de saúde.......................................................................... 10
6 O cuidador e a família........................................................................................ 10
7 Cuidando do cuidador........................................................................................ 11
7.1 Dicas de exercícios para o cuidador.............................................................. 12
7.2 Avaliação do estilo de vida - Pentáculo......................................................... 14
8 Grupos de cuidadores......................................................................................... 16
9 Serviços disponíveis e direitos do cuidador e da pessoa cuidada......................... 17
9.1 Beneficio de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC)................... 18
9.2 Benefícios previdenciários............................................................................ 19
9.3 Legislação importante.................................................................................. 20
9.4 Órgãos de direitos........................................................................................ 20
9.5 Rede de apoio social.................................................................................... 20
9.6 Telefones úteis............................................................................................. 20
9.7 Recomendações de endereços eletrônicos..................................................... 20
10 Cuidados no domicílio para pessoas acamadas ou com limitações físicas.......... 21
10.1 Higiene................................................................................................... 21
10.1.1 Como proceder no banho de chuveiro com auxílio do cuidador.. 21
10.1.2 Como proceder no banho na cama ............................................. 22
10.2 Assaduras................................................................................................ 23
10.3 Cuidados com a boca.............................................................................. 23
10.3.1 Doenças da boca.......................................................................... 24
10.3.1.1 Cárie dental................................................................... 24
10.3.1.2 Sangramento das gengivas............................................. 25
10.3.1.3 Feridas na boca............................................................. 25
11 Alimentação saudável....................................................................................... 25
11.1 Os dez passos para uma alimentação saudável.......................................... 26
11.2 Outras recomendações gerais para a alimentação..................................... 27
12 Orientação alimentar para aliviar sintomas....................................................... 29
12.1 Náuseas e vômitos.................................................................................. 29
12.2 Dificuldade para engolir (disfagia) ......................................................... 29
12.3 Intestino preso (constipação intestinal) .................................................. 29
12.4 Gases (Flatulência) ................................................................................ 30
13 Alimentação por sonda (dieta enteral) ............................................................. 30
14 Acomodando a pessoa cuidada na cama........................................................... 32
14.1 Deitada de costas..................................................................................... 32
14.2 Deitada de lado....................................................................................... 33
14.3 Deitada de bruços................................................................................... 33
15 Mudança de posição do corpo.......................................................................... 34
15.1 Mudança da cama para a cadeira........................................................... 34
15.2 Quando o cuidador necessita de um ajudante para a passagem da cama para a cadeira........... 35

15.3 Ajudando a pessoa cuidada a caminhar................................................... 35

16 Exercícios......................................................................................................... 36
16.1 Exercícios respiratórios........................................................................... 39
17 Adaptações ambientais...................................................................................... 40
18 Estimulando o corpo e os sentidos.................................................................... 41
19 Vestuário.......................................................................................................... 42
20 Como ajudar na comunicação........................................................................... 43
20.1 Alterações que podem ser encontradas na comunicação.......................... 44
21 Dificuldade na memória: como enfrentá-la?..................................................... 45
22 Proteção à pessoa cuidada................................................................................ 45
23 Úlcera de pressão/Escaras/Feridas..................................................................... 46
23.1 Como prevenir as escaras........................................................................ 46
23.2 Tratamento das escaras........................................................................... 48
24 Sonda vesical de demora (sonda para urinar).................................................... 48
25 Uripen (sonda para urinar tipo camisinha)....................................................... 49
25.1 Cuidados no uso de uripen...................................................................... 50
26 Auxiliando o intestino a funcionar................................................................... 50
27 Ostomia........................................................................................................... 51

27.1 Cuidados com gastrostomia..................................................................... 51
27.2 Cuidados com ileostomia, colostomia e urostomia.................................. 51
27.2.1 Cuidados com a bolsa................................................................. 52
27.2.2 Quando trocar a bolsa................................................................ 52
27.2.3 Cuidados no banho.................................................................... 53
27.2.4 Esvaziamento da bolsa................................................................ 53
28 Problemas com o sono...................................................................................... 53
29 Demência ........................................................................................................ 54
30 Cuidados com a medicação............................................................................... 55
31 Emergência no domicílio.................................................................................. 56
31.1 Engasgo.................................................................................................. 56
31.2 Queda..................................................................................................... 57
31.3 Convulsão.............................................................................................. 57
31.4 Vômitos.................................................................................................. 57
31.5 Diarréia.................................................................................................. 57
31.6 Desidratação........................................................................................... 58
31.7 Hipoglicemia.......................................................................................... 58
31.8 Desmaio................................................................................................. 59
31.9 Sangramentos......................................................................................... 59
31.10 Confusão mental................................................................................... 59
32 Maus Tratos..................................................................................................... 60
32.1 O que o cuidador pode fazer diante de situações de maus tratos............. 60
32.2 Denúncia em caso de maus tratos........................................................... 61
33 Reconhecendo o fim......................................................................................... 61
34 Como proceder no caso de óbito...................................................................... 62
Referências............................................................................................................ 63